OS VÍCIOS EM NOSSOS DIAS NO CONTEXTO DA DOUTRINA ESPÍRITA

KALIL PEREIRA
(locutor Benê) -jornalista, radialista,
graduado em história, palestrante na Doutrina Espírita e editor do Jornal SP
Ilustrado – E-mail: reporterkalilpereira@htomail.com  /  jornalilustrado@live.com

A Doutrina Espírita confirma que a vida humana no planeta terra é constituída  e composta de provas, expiações, dividido entre o bem e o mal. Sabemos que ninguém passa pela vida terrena sem provar dos amargores dos sofrimentos, embora concerne a nos refletir, tirar conclusões para desperta o desejo de nos educar, um passo importante a contribuir nos caminhos da evolução como seres encarnados nas mais diversas situações são provocações que produzimos a nos mesmo, neste caso os maus hábitos cultuados ao longo  da vida, com o passar dos tempos os desgastes do corpo físico provocados pelas ações incauta -,  arquitetadas em consequência de nossa ignorância ou como podemos dizer pelos equívocos  sendo considerados certamente pelos erros.

Mas tudo faz parte deste processo da evolução do ser humano, e Deus como pai misericordioso nos postula a oportunidade da correção na escola pedagógica da vida em oportunas reencarnações para rever as falhas cometidas anteriormente.

Se observarmos atentamente nossos desatinos ou ignorância estamos nos desrespeitando constantemente de várias maneiras; orgulho, egoísmo, maus hábitos, comportamentos errôneos, pensamentos infrutíferos (negativos), e os mais diversos vícios que o mundo oferece cotidianamente.

Esta gama de elementos assediosos que retardam a evolução da humanidade são oferecidos constantemente nas ruas, na lojas de conveniência até mesmo dentro de nossas casas através dos meios de comunicação como estimulo ao consumo de bebidas alcoólicas, cigarros, alimentação compulsiva, ciúmes, vício em remédios que podem ser tão letal quanto a dependência de drogas ilicitamente potentes.

A “farmacodependência” já é uma realidade no Brasil (axcessos de farmácias indica elevado consumo compulsivamente), jogos de azar, internet, especialistas observam como transtorno do vício em internet, Celular e Smartphones: o vício em celular ganhou nome específico “monofobia, e redes sociais

Somos seres constituídos de espírito com suas escolhas e preferências nas relações com mundo visível e invisível, tanto nos relacionamentos com pessoas de excelentes índoles, viciosos e também com os espíritos bons e inferiores, daí as conceptivas afeições que podem sorrateiramente nos conduzir às boas e as, mas tendências.

Diante de todos estes obstáculos é chegado o momento da guinada para se tomar decisões e ir ao enfrentamento é encarar a realidade dos problemas frente a frente para expurgar tudo que ocasiona sofrimento a nós e as pessoas próximas que nos amam.

As amarguras na plenitude da vida na jornada terrena, ocasiona a infelicidade  por escolher direções negligente ferindo os preceitos compromissórios assumidos com o plano espiritual quando retornamos a terra para cumpri missões benevolentes, Deus não pode ser responsabilizados pelas nossas culpas,  erros e vícios pelo estilo de vida social agregado aos frutos da ambição apregoado pelo mundo materialista e viciante. Ao cair a venda dos olhos,  passa se a entender que a humanidade é responsável pelas suas ações, com isto as sementeiras lançadas no terreno  da vida -, futuramente se processará a colheita sendo beneficiários de frutos doces ou amargos, nesta oportunidade os vícios ao ocasionar os infortúnios e os descaminhos na vida, tendo como cardápio o sofrimento, encontrará se diante da sua  consciência, entrando em profunda reflexão, convite à reforma intima e arrependimentos por perder tempos preciosos com ações improdutivas. Mas nunca é tardio para refazer o caminho e tomar a direção certa a perseverar o caminho da felicidade, palmear pelas ações positivas e avançar na construção de uma vida sadia tanto no corpo, mente e espírito.

Segundo está escrito no livro  a Gênese, o ser humanos traz consigo de reencarnações passadas o germe consequencial das imperfeições, e necessariamente deve laborar e lutar continuamente com esforço a estar corrigindo para eliminar as mas  tendências -,  as falhas, pois o  prejudicado unicamente é o próprio ser, a oportunidade da reencarnação confere o pleno direito na lei de Deus a fazer as reparações, a faxina no  corpo,  na mente e no espirito, nesta progressiva evolução vamos nos iluminando através do conhecimento e com as orientações da irmandade luz que vai nos conduzindo gradativamente a despojar das imperfeições.

No tocante, a humanidade acredita que vícios são meramente apenas as drogas e o álcool, mas temos outros vícios venenosos, por exemplo, pessoas viciadas por sexo, falar mal da vida alheia, a compulsiva necessidade estar comprando e tantos outros atos, considerados na psicologia como  doença, e pessoas com estes comportamento precisa de tratamento, são  fatores que aparentemente apresenta reflexo de angustia, depressão e estes mecanismos, servem como válvula de escape para deixá-la satisfatoriamente confortável em sua zona de conforto.

Outros tem na vida nos vícios para esquecer os problemas. Diante destes quadros por mais arruinada que possa ser a situação, os vícios não o são admitidos, como no caso o orgulho, o egoísmo não admitimos e não temos a humildade de ver estas miséria impregnadas em nós, com a humildade trabalha e caminha com todo bem, com a calma, a reflexão, a autoanalise de si mesmo, a consciência desperta e  passa ser a bússola a indicar a direção para sair deste labirinto que nos faz escravo, onde sofre todos os corpos: o corpo mental, corpo físico, perispírito e espírito e o desalinhamento dos chacras. Uma referência para nossa reflexão quanto aos danos dos vícios -,  no capítulo 29 no livro O Perispírito e suas Modelações, de Luiz Gonzaga Pinheiro, ele diz: “tudo o que somos é o resultado do que fomos no passado, tudo é fundado sobre nossos pensamentos. Tudo que pensamos imediatamente fica registrado no subconsciente e passa a nos seguir como a sombra de nosso corpo, a bíblica nos dá mostra disso, onde nos questiona a respeito de tudo que andamos fazendo e pensando.

No percurso da vida não precisamos estar arrumando inimigo, se observarmos carregamos dentro de nós uma imensa diversidade de inimigos, enquanto temos coragem para o enfrentamentos contra o inimigo em uma guerra, capacidade para domar um leão, mas somos ainda fracos para dominar e eliminar os inimigos que existem dentro de nós, que nos domina e nos conduz ao calabouço do sofrimento.

Combater contra si, exige coragem, perseverança, confiança e fé. Falamos constantemente em caridade, mas as vezes deixamos de ser caridosos conosco mesmo, amamos aos outros e deixamos de amar a nós mesmo, eis os obstáculos à nossa felicidade, sendo neste caso os vícios uma das maiores chagas na vida moral da humanidade em especial nestes tempos em que somos influenciados e bombardeados constantemente pelos meios de comunicações com seus programas desagregadores de valores morais que adentra em nossas casas nos intoxicando, drogando e nos convidando ao vícios. Paulo de Tarso, menciona; “o salário do pecado (vício) é a morte” (Romanos 6:23). O resultado de uma vida totalmente desregrada registra constantemente o desencarne de vidas prematuramente, enquanto os prazeres materiais gera o desgastes, doenças, sofrimento, o melhor prazer o espírito é a pratica do bem que fazemos aos outros e a nós: meditação, oração, caridade, atuação no trabalho social nos sentimos realizados e o desejo de poder está auxiliando nos faz sentir realizados e a sensação de felicidade.

No Livro dos Espíritos(Questão 913)- os vícios estão atrelados as maléficas ações que praticamos na vida em sociedade embutido ao egoísmo  gerando todo o mal -, e para arrancar do nosso intimo devemos estar estudando os comportamentos, ações, pensamentos e estar profundamente comprometidos a nos esmerar, para remover de nosso íntimo, pois os vícios são entraves que impedem a evolução moral e espiritual.

Somos seres criados por Deus, nesta jornada evolutiva para atingir os objetivos e sermos sim -,  seres dentro dos padrões de Deus, nos exige auto sacrifícios que é o caminho para  identificarmos com a nossa identidade verdadeiramente proposta pelo pai supremo; devemos estar trabalhando com esmero ao encontro como nosso interior, nos elevando no aperfeiçoamento moral e espiritual, conquanto colocando os hábitos de pensamentos positivos, a pratica do bem, respeito ao próximo, leituras edificantes. Tudo que praticamos contra os preceitos e as vontades de Deus são frutos resultantes do egoísmo, o qual é incompatível com a verdadeira justiça de amor, caridade e respeito não somente com os outros, mas também conosco. Tudo exige disciplina e sabedoria para alcançar a perfeição moral.

Não esqueçamos da parábola do joio e o trigo mencionada no pelo Cristo no Evangelho de Mateus (13: 24-30) em que o mestre aconselho  a arrancar os joios existentes  dentro de nós, e sabemos que o mal e o bem nesta nossa jornada evolutiva estão constantemente à nossa disposição, com a liberdade consagrada por Deus temos o livre arbítrio a optar pelas nossas escolhas.

Se optarmos pelo joio que o mundo nos oferece, teremos as amargas consequências, sendo imprescindível saber que todo devedor é escravo de seus erros, culpas -, ações e débitos, tudo tem, relativamente suas consequências profundas. No livro Nosso Lar de Francisco Cândido Xavier, pelo Espírito de André Luiz nos  traz um frase reflexiva: Deus criou o livre-arbítrio, nós criamos a fatalidade, ou seja, somos responsáveis pelos nossos atos e arquiteto de nós mesmos, e para sermos de fato libertos das algemas de todos os vícios – precisamos apressadamente quebrar as algemas que nos aprisiona e nos torna prisioneiros de tudo que criamos e aceitamos.

Frente a ganância e ao egoísmo, apegamo-nos ao desnecessário, acreditando tomar a maldade como empréstimo para salvar nos dos problemas e para complicar transformamos os irmãos em adversários, ressaltando que temos inimigos demais implantados dentro de nós, mas temos que lutar diuturnamente contra os inimigos em nós.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: